11 de mai de 2011

CARTA ABERTA AO POVO DE PERNAMBUCO - coletivo marcha da maconha recife

publicada aqui



CARTA ABERTA AO POVO DE PERNAMBUCO

1. A Marcha da Maconha é organizada em âmbito mundial desde 1999. Em 2011, 350 cidades - de todos os continentes - registraram seus eventos. No Brasil, são 19 cidades. Só aqui, são esperados cerca de 20.000 manifestantes pelas ruas do País.

2. O ato público denominado “Marcha da Maconha - Recife” está marcado para ser realizado – pela quarta vez consecutiva – no Bairro do Recife Antigo – na Torre Malakoff, no domingo, dia 22 de Maio de 2011, a partir das 14 horas. Esse ano, a organização promove a arrecadação de donativos para vítimas das enchentes em todo o Estado de Pernambuco. Leve sua contribuição (alimentos não perecíveis, roupas, colchões e cobertores) que o material será encaminhado a postos de coleta do Governo do Estado.

3. A passeata não faz apologia às drogas – o incentivo ao consumo, que é um crime - a Marcha da Maconha reúne cidadãos brasileiros que pedem uma mudança na atual legislação. Como fazem o Movimento LGBT, o Movimento Negro Unificado, entre outros.

4. Qualquer cidadão brasileiro pode ser contrário à Marcha da Maconha. O que não pode ser feito é tentar impedi-la de acontecer. Quem for contrário ao movimento pode, por exemplo, organizar outra marcha – em outro local – pra tentar esvaziar a Marcha da Maconha.

5. A Marcha da Maconha não é organizada por criminosos anônimos. Somos jornalistas, médicos, assistentes sociais, historiadores, religiosos, cientistas, poetas, profissionais liberais, entre outros. Para entrar em contato com a organização, basta enviar uma mensagem para marchadamaconharecife@gmail.com .

6. No Recife, desde 2008, o grupo de organizadores já participou de diversas ações para fomentar o debate na sociedade. Foram entrevistas na televisão, depoimentos em jornais, audiências públicas na Câmara de Vereadores, eventos culturais, reuniões na Secretaria de Defesa Social do Governo do Estado, etc.

7. Acreditamos que a atual legislação brasileira gera – muita – violência e corrupção. E que o governo não pode ser omisso em discutir a questão das drogas como um problema de toda a sociedade brasileira. Se você está satisfeito com o atual estado das coisas, não precisa marchar em lugar nenhum. Mas também não tente impedir que seja realizado um movimento legítimo, e que tem propostas reais de mudança para todos.

Coletivo Marcha da Maconha

Recife, 11 de Maio de 2011

Nenhum comentário: