30 de out de 2008

cannabis cup 2008 - contagem regressiva


os gringos estão em contagem regressiva para o maior evento verde de 2008.
como acontece todo ano - na época da Ação de Graças :D - de 23 a 27 de novembro as ruas de Amsterdam, na Holanda vão fazer jus ao apelido de Olinda das Europa. são 4 dias de pura festa na Cannabis Cup 2008.
a vigésima primeira edição do evento tem um mapa interativo (meio mixuruca, mas que dá uma dimensão da parada) e você - que tá com 250 dólares sobrando - já pode comprar o PASSE LIVRE do festival. que dá direito a entrar em todos os buracos do evento e ainda votar na escolha da melhor erva cultivada no mundo.

enquanto isso, aqui nos tristes trópicos, o filipeta continua à espera dum patrocinador despreendido e corajoso pra bancar a cobertura do evento...

corram que ainda dá tempo. me contate que eu mando o número da conta em PVT.

29 de out de 2008

desenhos - victor zalma


jotalhão limpeza

28 de out de 2008

Pesquisa de mercado - [www.oesquema.com.br]

a equipe do mau humor quer saber:



Queria contar com a colaboração dos queridos leitores, pra ver se me aventuro. Favor comentar se vocês se interessariam caso mandasse fazer uns cinzeiros e camisetas com essas estampas. Preços como os praticados pelo Dahmer e sistema de entrega parecido, e sobre isso vocês podem reclamar nos comentários também ;)


(faça como a leitora Dulce, colabore!)

22 de out de 2008

Recicannabis - A Marcha da Maconha [se7efilmes]

Recicannabis - A Marcha da Maconha (parte 1)



Recicannabis - A Marcha da Maconha (Parte 2)



ao que tudo indica esses vídeos sobre a marcha da maconha de 2008 no Recife nunca mais vão parar de aparecer na rede.

ainda bem! pense numa tuia de maconheiro consciente da auto-propaganda!!

a massa - raimundo sodré [1979]

Baiano de Ipirá, Raimundo Sodré entrou em estúdio, em fins de 79 para gravar esse antológico álbum "A Massa" que reúne a composições com letras dos poetas do Recôncavo - Roberto Mendes e Jorge Portugal - e traz um universo de ritmos, como a chula, samba de roda , xote, baião típicos do Recôncavo e do Sertão baiano.

Antes do lançamento do LP, Raimundo Sodré participa do Festival da Nova MPB da Rede Globo no início do ano de 80 e fica em terceiro lugar com a música A massa, composição dele e Jorge Portugal, um misto de chula e baião com solo rasgado de viola que aglutina alguns sambas já existentes. O sucesso da canção empurra as vendages do LP que ganha um Disco de Ouro pela vendagem de mais de 100 mil cópias.


biografia

versão cifrada d´A Massa - Raimundo Sodré [1979]

20 de out de 2008

o verão do apito - veja rio [1996]


"Você olha para um garoto tão certinho como o Eduardo Paes, subprefeito da Barra, e ele diz que já fumou e é a favor da descriminação. Em compensação, o subprefeito da Lagoa, Rodrigo Bethlem - filho da atriz Maria Zilda -, não tem sequer curiosidade de experimentar," diz trecho da reportagem, referindo-se também ao atual subsecretário estadual de Governo, Rodrigo Bethlem. Os dois integravam, na época, o primeiro governo do prefeito Cesar Maia.

Fonte: oglobo.globo.com

ei albergaria, esse segundo turno da tua cidade não tá careta não...

Curiosidades da Feira do Livro de Frankfurt - Uol


Adepta da propaganda incisiva, a alemã Goliath Books espalhou pela Feira de Frankfurt exemplares de alguns de seus chamativos títulos, como "Naked Girls Smoking Weed" (Garotas Peladas Fumando Maconha") e "Luxury Girls" ("Garotas da Luxúria"). A editora é especializada em nu artístico "de atitude", sem intervenções digitais.

Fonte: Uol

19 de out de 2008

Eleições 2008 - Rio de janeiroa: maconha X gabeira X paes


RIO - A polêmica sobre a legalização das drogas uniu os dois candidatos a prefeito em torno de pelo menos um ponto durante debate promovido pelo jornal "Folha de São Paulo", na manhã da quinta-feira (16/10), no Cine Odeon, na Cinelândia: os dois afirmaram já ter experimentado maconha. (Leia mais: Paes divulga nota para esclarecer declaração)

- Fumei, traguei e não gostei - disse Paes, que afirmou ter fumado uma vez "quando era muito menino" e criticou qualquer tentativa de legalizar o consumo da droga. - Vi pessoas próximas a mim se perderem na droga. A origem dessa violência toda é a disputa pelo ponto de venda de drogas. A apologia é um mal.

Gabeira, que discute a questão das drogas desde que voltou do exílio e defendeu a legalização a longo prazo, disse que não fuma mais para não desobedecer a lei vigente no país.

- Eu não fumo atualmente. Não é razoável eu desrespeitar a lei no Brasil. Posso ter efeito semelhante ao relaxamento produzido pela droga através da meditação - disse Gabeira, afirmando ser viciado apenas em H2O, fazendo referência à prática diária de natação.

Gabeira discorreu sobre as políticas para drogas executadas por vários países, como a de legalização na Holanda e na Inglaterra e a de repressão nos Estados Unidos. E disse ser considerado "uma referência" nesse debate.

Questionado pelo motivo de ter defendido, no passado, a legalização das drogas e, hoje, a não criminalização do usuário, Gabeira justificou ter colocado em discussão problemas para o futuro:

- No passado, minhas candidaturas eram propagandísticas.


fonte: oglobo.globo.com

14 de out de 2008

Relatório aponta a necessidade de um mercado regulamentado de cannabis em substituição à proibição - The Guardian

os ingleses tão de olho!
clique no símbolo para saber mais sobre a Comissão Global da Cannabis

(em inglês)

do blog Marcha da Maconha, traduzindo o portal The Guardian

Um relatório sobre a cannabis, preparado para a revisão das políticas sobre drogas da ONU que acontecerá no próximo ano, sugere que um “mercado regulamentado” iria causar menos danos do que a atual proibição internacional. O relatório, que é susceptível de reabrir o debate sobre as leis em relação à cannabis, sugere que os controles, como a tributação, idade mínima e rotulagem poderão ser exploradas.

O relatório da Comissão Global da Cannabis, lançado no dia 2/10/2008 em uma conferência na Câmara dos Lordes, traz conclusões que seus autores sugerem "desafiam o que se sabe sobre a cannabis”. Foi realizado para a fundação Beckley, uma ONG credenciada junto à ONU, para a revisão estratégica das políticas de drogas das Nações Unidas do ano de 2009.

Existem, segundo o relatório, mais de 160 milhões de usuários da droga a nível mundial. “Embora a cannabis possa ter um impacto negativo sobre a saúde, incluindo saúde mental, em termos relativos ela é consideravelmente menos prejudicial do que o álcool ou tabaco”, segundo o relatório. “Historicamente, há somente duas mortes no mundo atribuídas à cannabis, tabaco e álcool juntos são responsáveis por um número estimado de 150.000 mortes por ano só no Reino Unido.”

O relatório, elaborado por um grupo de cientistas, professores universitários e especialistas em política de drogas, sugere que grande parte dos efeitos nocivos da cannabis é “o resultado da proibição em si, especialmente os sociais nefastas resultantes da detenção e prisão.” Políticas de controle da cannabis, quer sejam draconianas ou liberais, parecem ter pouco impacto sobre a prevalência de consumo, ele concluiu.

“Em um sistema alternativo de disponibilidade regulamentada, controles do mercado como a taxação, a idade mínima para o consumo, a rotulagem e os limites de potência estão disponíveis para minimizar os danos associados ao consumo de cannabis”, disse o relatório.

Foi alegado que só através de um mercado regulamentado, os jovens poderiam ser protegidos das formas cada vez mais potentes da cannabis, como o skunk. Pretende-se que o relatório irá constituir um modelo para as nações que procuram desenvolver uma “abordagem mais racional e eficaz para o controle da cannabis”.

Os autores sugerem que existem provas de que “o atual sistema de regulação da cannabis não está funcionando, é preciso haver uma reflexão séria, se quisermos minimizar os danos causados pelo consumo da cannabis”.

Na noite passada, o relatório foi saudado por organizações que defendem a reforma das leis sobre drogas. “A fundação Beckley está de parabéns pela clareza da sua demanda para que o abastecimento de cannabis seja trazido para dentro do controle governamental”, disse Danny Kushlick da Transform. “Estamos ansiosos para a mesma análise a ser aplicada a heroína e a cocaína.”

O relatório está sendo lançado em um período de dois dias de conferência, que contará com a presença de figuras proeminentes da política da droga no mundo. As conclusões não são susceptíveis de serem aceitas pelo governo ou pelo partido Conservador, ambos se opõem ao relaxamento das restrições impostas ao consumo de cannabis.

10 de out de 2008

"Marijuana" pizza shop - naruwan [2005]

a equipe do filipeta da massa deseja a todos um feliz dia das crianças!


existe um lugar em Taiwan chamado Taichung.
lá existe uma pizzaria chamada Marihuana.
nela, taiwaneses vendem pizzas (é nada!) e milk shakes.
naruwan também não entendeu muito, mas comprou um copão para o próprio filho e bateu essa singela foto.

3 de out de 2008

unzinho e marijuana radio

recomenda:


duas linhas de frente da cultura maconheira que encontrei recentemente

Sri Lanka quer plantar sua própria maconha para uso terapêutico - G1


Fonte: G1 [26/09/08]

Lei proíbe cultivo no país, mas ministério pede uma exceção.
Marijuana é usada em preparados da medicina ayurvédica.

O governo do Sri Lanka anunciou que quer produzir sua própria maconha para uso na produção de medicamentos ayuvérdicos.

O ministério da Medicina Indígena disse que o país enfrenta uma escassez da erva. Desde 1890, a marijuana é ilegal na ilha, mas o ministério quer abrir uma exceção na lei.

O ministério iniciou um plano para produzir 4 toneladas anuais da erva em uma fazenda de 20 acres.

"Estamos interessados em obter autorização para plantar alguma cannabis sob supervisão do governo, mas é necessário haver controle. Estamos estudando", disse Asoka Malimage, secretária do ministério.

A Ayurveda é uma tradicional medicina que remonta aos princípios do hinduísmo e que se utiliza largamente de ervas e remédios naturais, com o objetivo de curar tanto o corpo como a mente. No Sri Lanka, ela é mais praticada que a medicina ocidental.

Marijuana fresca congelada em ghee (uma espécie de manteiga), é usada em 18 tipos de remédios para tratar uma variedade de doenças, segundo a funcionária.

"Até agora, estamos conseguindo alguns estoques a partir de apreensões legais, porque tem gente que planta cannabis ilegalmente e é flagrada pela polícia", disse Malimage.

Mas o problema é que essa droga apreendida geralmente está velha e desidratada, diz o médico Dayangani Senasekara, que preside um instituto de medicina ayurvédica em Colombo, capital do país.

O instituo usa preparados com marijuana para tratar colesterol alto, diabetes, artrite reumatóide e descoloração da pele. Em breve, a maconha também vai ser usada no tratamento de cataratas, disse o médico.

No Ocidente, o uso da maconha para tratar doenças como glaucoma ou perda de apetite tem sido alvo de grandes debates médicos. Alguns países e parte dos Estados Unidos permitiram seu uso nestes casos, depois que alguns estudos médicos provaram sua eficiência.