31 de mai de 2009

história da maconha - www.dormiu.com.br


(desenho do afumare)

A maconha, Cannabis, ou hemp é uma das mais antigas plantas psicoativas conhecidas pela humanidade, tendo se tornado uma planta de gênero muito diversificado e podendo ser cultivada em todo mundo em uma imensa variedade de climas e solos. A maconha tem sido usada como remédio por milhares de anos, uma vez que os ingredientes ativos de sua planta podem ser colocados em diversos tipos de medicamentos.







• 6000 A.C.
A Maconha era usada como comida na China.

• 4000 A. C
Tecidos feitos com a erva foram usados na China. Foram encontradas fibras de maconha neste período e também no Século I na Turquia. (...)

(para ver essa linha do tempo completa, clique no www.dormiu.com.br)

Trata-se de um artigo foi estruturado com base no vídeo “History of Weeds“, lançado a fim de promover a estréia da 5ª Temporada do seriado norte-americano Weeds, e no artigo “Marijuana Timeline“, publicado pelo portal Concept420.

30 de mai de 2009

gente fina - bruno drummond


publicado n´O Globo. primeiro lugar na categoria desenho de humor no festival internacional de humor do Rio de Janeiro

29 de mai de 2009

se for pra fumar na marcha, fique em casa! - mariana freitas

O eremita - Angeli

Marcha da Maconha 2009 SP - punkaotico



(do youtube, punkaotico)

Em Londres, Fernando Henrique defende descriminalização das drogas

(charge: benett)

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso defendeu, em entrevista ao jornal britânico The Guardian, a descriminalização das drogas como forma de reverter o fracasso da guerra contra entorpecentes em todo o mundo.

O ex-presidente esteve em Londres nessa quinta-feira para participar de um evento da Comissão Latino-Americana para Drogas e Democracia, co-presidida por ele e por outros líderes latino-americanos, como o ex-presidente da Colômbia César Gaviria.

A comissão foi criada em 1998 para levar uma visão latino-americana às discussões da ONU sobre a luta contra as drogas. Entre os integrantes da comissão também estão os escritores Mario Vargas Llosa e Paulo Coelho.

O ex-presidente afirmou ao diário britânico, um dos mais influentes do país, que é chegada a hora para uma "mudança de paradigma" no debate sobre as drogas.

"A guerra contra as drogas é baseada na corrupção. Como as pessoas podem acreditar na democracia se a regra da lei não funciona? Os usuários deveriam ter acesso a tratamento e não à prisão", disse Fernando Henrique.

ESTADOS UNIDOS - Ainda segundo o ex-presidente, o ponto de partida para a mudança na abordagem do problema das drogas está nos Estados Unidos.

"Agora temos uma nova administração, que é muito mais aberta do que antes. E o clima está mudando pela primeira vez em muitos anos. Até nos Estados Unidos se reconhece que há um impasse. Obama já deixou claro que ideia da guerra contra drogas não funciona", disse o ex-presidente ao Guardian.

Na opinião de FHC, a guerra contra drogas "fracassou" apesar dos enormes esforços em lugares como as Colômbia.

"As áreas de plantio de coca não estão diminuindo", disse ele.

O ex-presidente ainda destacou o sucesso do Brasil em reduzir os casos de HIV/Aids, obtido, entre outros fatores, graças à promoção do uso do preservativos.

"Isto é um exemplo de como o comportamento das pessoas pode ser alterado pela educação em vez de repressão", afirmou.

27 de mai de 2009

campanha da ANANDA - www.noticiascanabicas.blogspot.com


A Ananda - Ativistas, Redutores de Danos e Pesquisadores Associados, grupo que organiza a Marcha da Maconha na Capital baiana, começou hoje uma campanha de esclarecimento sobre seus objetivos e formas de atuação. A intenção é atingir os variados públicos na sociedade e continuar fomentando o debate. Além do Banner digital abaixo, foram impressos 5.000 panfletos com o mesmo conteúdo que serão distribuídos em toda a cidade.

25 de mai de 2009

Minc X Bessa - ou informação X ????

no dia 09/05, na marcha da maconha do rio de janeiro, o ministro do meio-ambiente Carlos Minc disse: "uma grande parte da violência que nós sofremos tem a ver com a guerra da droga. que é produto desse tipo de lei. que dá o monopólio à venda de drogas ao traficante."



às 14:36 do dia 11/05, o Deputado Federal (e delegado de polícia) Laerte Bessa, fez uso da palavra no plenário da Câmara em Brasília:

"Sr. Presidente, V.Exa. está ciente do que está acontecendo em nosso País? É a marcha da maconha, que ontem ocorreu no Rio Grande do Sul.

Quero informar a V.Exa. e aos colegas presentes que estou entrando com uma representação criminal contra o Ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, pelo crime de apologia ao uso da maconha. S.Exa. participou, no último sábado, dessa caminhada que fez apologia ao uso de maconha. Faremos essa representação porque um Ministro de Estado se deslocou até o Rio Grande do Sul para incitar o crime. Quero saber quem pagou a sua passagem para aquele Estado.

O Sr. Carlos Minc, como Ministro, é um grande artista de televisão e está sempre na mídia, divulgando o uso da maconha, fazendo apologia ao crime. Isso é demais! Sr. Presidente da República, tome cuidado com os Ministros que o rodeiam! Dessa forma, não vamos conseguir reverter o quadro da violência no País, porque hoje a maconha e outras drogas são confirmadamente as principais carreiras para que o deliquente cometa crimes, principalmente violentos.

Pergunto a V.Exa. se também concorda que Ministro não pode fazer apologia ao crime, principalmente deste Governo, que se diz democrático e luta para combater a criminalidade.
Entrarei, se der tempo, hoje com essa representação criminal na Procuradoria-Geral da República. Se não der para fazer hoje, amanhã, no máximo o farei. Muito obrigado."

O SR. PRESIDENTE (Mauro Benevides) - A Casa fica inteirada da preocupação que V.Exa. externou neste momento. Se a matéria vai ficar pendente de exame da Procuradoria-Geral da República, não há dúvida de que V.Exa. estará amparado, como assim preconizam a Constituição e a legislação infraconstitucional.

essa é a matéria da rede globo sobre o pedido da Comissão de Segurança Pública da Câmara, que acatou o pedido de 'retratação' de Minc, feito por Bessa:





sobre a confusão entre 'apologia ao crime' e 'liberdade de expressão', fiquemos com o bom texto de Pedro Dóriahttp://pedrodoria.com.br ) :


(...)

O direito a marchar em favor de uma ideia está no cerne da democracia. É evidente que a discussão a respeito de uma ditadura é muito mais complexa do que o slogan ‘Abaixo a ditadura’ pode sugerir. Mas quando cem mil se reúnem para dizê-lo em comum, estão comunicando ao governo que já têm uma opinião formada e gostariam de ação. Sim, em 68 o governo atuou: reprimiu mais. Em 92, o governo também atuou. Gente demais na rua pedindo o encerramento precoce do mandato do presidente? O Congresso agiu.

Marchas são eficientes: provocam ação.

É só que, no caso da marcha da maconha, é gente de menos, desorganização demais, para conseguir iniciar o debate. E este é o ponto chave.

Lula Borges tem razão: é no Congresso Nacional que a discussão da reforma das leis tem que ser travada. Mas o Congresso brasileiro não age. Reage. No caso brasileiro, com baixa qualidade dos parlamentares, isso é um pouco pior. Congressos, no entanto, são assim em todo mundo. Assuntos são trazidos à pauta por pressão. Pressão econômica, pressão de lobbystas, pressão política, pressão da imprensa. O povo só tem uma arma para exercer pressão: as ruas. Se gente o suficiente for às ruas se manifestando a respeito de um assunto, Congressos reagem e se lançam à discussão.

(...)

21 de mai de 2009

marcha da maconha 2010: se for pra fumar na marcha, fique em casa - victor zalma



essa vai para laerte bessa, cleiton collins, luiz eustáquio e seus aliados! 
saravá!

comentário do engravatado de máscara verde que serviu de inspiração para o chute nos fundilhos do pirado:

 Hahahaha. Acho que Zalma se inspirou em algum político presente na marcha... quem será?
Show, show de bola. No próximo ano irei de bombeiro verde. Todo equipado com um extintor fuderoso, acendendo e apagando o fogo da galera! Ta ligado? vai dar o que falar.

pra quem não esteve na marcha no recife, ou não lembra ou os dois, trata-se desse cara aqui:


comissão da câmara convoca minc para explicar ida à 'marcha da maconha' - www.marchadamaconha.org

(laerte bessa - PMDB/DF)

Ministro participou de passeata pela descriminalização da droga.
Para Minc, ‘usuário não pode ser tratado como criminoso’.


A Comissão de Segurança Pública da Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (20) um requerimento convocando o ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, para explicar sua participação no Rio de Janeiro da “Marcha da Maconha”. O autor do requerimento, Laerte Bessa (PMDB-DF), deseja a presença do ministro já na próxima semana, mas a audiência ainda não foi marcada.

No requerimento, Bessa afirma que o evento foi organizado por uma entidade “clandestina” e fazia apologia ao uso da substância. “O ministro Carlos Minc, ao pregar a liberalização da maconha, acaba por fazer propaganda genérica que induz a utilização de entorpecentes ou drogas afins, configurando o tipo penal de apologia ao crime”, afirma o peemedebista.

O autor do pedido de convocação reconhece o “livre direito de reunião”, mas enfatiza que não se pode permitir que “um agente político do mais alto grau induzir e instigar crime contra a saúde pública como forma de liberdade de expressão”.

Bessa compara a liberalização da maconha a outros crimes. “Se for permitida a apologia à descriminalização do uso da maconha, deve-se permitir, também, a apologia ao homicídio, ao racismo à corrupção, pois tudo se resumiria, ao final, de livre manifestação do pensamento.”

Minc participou da “Marcha da Maconha” no Rio de Janeiro no dia 9 de maio. Na ocasião, ele afirmou que não poderia se omitir sobre o tema, apesar de sua condição de ministro. “Não é porque eu sou ministro que ia deixar de fazer o que eu acredito. Grande parte da violência que nós sofremos é por causa do tráfico. Usuário não pode ser tratado como criminoso.”

Marcha da Maconha, Budapeste 2009 (cartaz)


marcha da maconha, Dublin 2009


Marcha da Maconha, Lisboa 2009

abaixo a caneta na orelha, baseado é mais legal!










Global Marijuana March, Helsinki 2009

enquanto isso na Finlândia...







Marcha da Maconha, Porto 2009








Marcha da Maconha, Praga 2009

2 mil pessoas marcharam do centro de praga até o destrito de Žižkov.
2009 © Iva Zimova. All rights reserved.









Global Cannabis March 2009, Oregon

Maryjane march em oregon, EUA. (não confundir com marcha do orégano em Maryland)