25 de nov de 2009

Ouçam bem aquilo que ouvem - GussBraga


lil´ alguém
er... segurando uma tremenda escopeta em foto de divulgação de seu som gangsta

Bezerra da Silva
segundo o GussBraga e o Filipeta, trazendo muito mais luz



Todos estão familiarizados com a cena do hip hop/rap internacional, certo? Não? Então entre no seu site de busca preferido e digite alguns nomes como: Snoop Dogg, Ja Rule, 50 Cent, Eminem, Dr. Dre e até mesmo os incríveis Cypress Hill, misturando, além da turma do rock, as cenas Latina e Black dos EUA (coast to coast). Infelizmente, a idéia não é elogiar esses caras, mas sim apontar para os problemas que eles acabam trazendo para a política da legalização. Diferentemente de alguns músicos como B Negão, Marcelo D2, entre outros; que mostram toda a positividade da revisão de leis sobre drogas, esses rappers americanos tendem a incentivar a violência entre jovens americanos e de todo o mundo.

Versos como: “And if a nigga get a attitude. Drop it like it’s hot(x3). I got the rolly on my arm and I'm pouring Chandon. And I roll the best weed cause I got it going on.” mostram uma realidade cheia de materialismo, violência e indiferença com o próximo. Tudo o exato oposto que representa o usuário e suas atitudes do dia a dia. De novo, quero lembrar que não estou querendo difamar o Rap, afinal temos grandes exemplos de verdadeiros porta-vozes da comunidade. Ex: MV Bill. A questão é que a mídia dá muito valor para o símbolo do ídolo. Ou seja, todo representante artístico é fadado ao sucesso e sucesso leva a fama. Todo famoso, querendo ou não, é vítima de papparazis e afins, todos os dias de sua vida (enquanto é famoso). Isso acaba transformando o suposto artista em um porta-voz para toda a juventude de um país, ou do mundo. A juventude, por sua vez, possuí um órgão gerador chamado “pais”. Se os pais percebem que o filho está se portando de maneira estranha e violenta, começa a suspeitar do quê? É óbvio que nenhum pai/mãe tem o costume de colocar a culpa na má educação que ele possa ter dado ao seu descendente. Os pais culpam influências externas como os amigos ou (tcharam!!!) artistas que a criança possa admirar.

Contudo, não acredito na proibição da liberdade de expressão, assim como não acredito na proibição da nossa amiga Maria, mas creio que se esses artistas citados, como outros, realmente quiserem ajudar deveriam pensar duas vezes antes de enfiar o nome de uma planta, que para muitos é sagrada, em suas músicas cheias de apologias e incentivo ao uso de outras drogas mais pesadas, que nada tem com o nosso movimento. É óbvio que eles não vão fazer isso, por isso a minha indignação e vontade de botar isso pra fora. Nós devemos aplaudir artistas que entendem a luta, suas causas e conseqüências! Portanto, da próxima vez que for colocar o som no último, busque o seu CD do Bezerra da Silva e deixe de lado o Tupac. Experimente, não vai fazer mal.

3 comentários:

Leandro disse...

"Sou partideiro indigesto e estou aí de novo, esclarecendo ao meu povo a demagogia como é: Violência gera violência! Quem avisa amigo é!
E pra dar um passaporte, mandá-los longe, bem pra fora do Brasil, o estrangeiro que não concordar com isso, volte pro lugar de onde saiu!
BEZERRA NELES!!!SEMPRE!!!!

Beaviss disse...

totalmente sem senso esse post.. snoop dogg ,50 cent ainda da uma desculpa.. eu vo vira e fla q o vocal do Cypress mato alguem por causa de : How i could just kill a man?.. eh a mais classica.. pode see dizer q ele ja lutaro mto pra legaliza.. diferente dos amigos racionais q tem letras super sensatas ne.. meu rap eh isso..
se vc for leva ao pe da letra.. bezerra, d2 , bnegao, cypress, snoop todos eles tao poco se fudendo pro governo essa historia de dexa de legaliza pq os cara faz musica q fla violencia nao tem nd a ve

Beaviss disse...

bom eh Racionais.. q nem influencia violencia... e fazem mo apologia a cannabis ne.. uahuahuah