5 de nov de 2008

maconha e políticos norte-americanos - [http://www.youtube.com/user/harvesteroftruth2]



vc pode ver nesse videozinho (em inglês sem legendas, infelizmente) a relação entre
maconha e políticos norte-americanos. pense uma evolução!

no governo Ronald Reagan, o presidente indicou para a suprema corte Douglas H. Ginsburg, que declarou publicamente já ter fumado maconha e... admitiu o 'erro'.

Severino Clinton, o Bill ficou famoso por "ter fumado maconha, não ter tragado e não ter gostado". fica a dúvida: mas ele não gostou do que, já que não tragou?

já o presidente eleito na madrugada do dia 5 para o dia 6 de novembro de 2008, Barack Obama, conta que "inalou maconha com frequência quando era mais novo. Esse era o ponto". explicando ao interlocutor que era pra isso que fumava, pra inalar. ora porra! :D

o filipetadamassa concorda, esse é o ponto.

por aqui ficamos esperando que a política de descriminalização e o apoio às pesquisas com maconha na medicina - apoiadas por Obama durante a campanha - façam a diferença nos Estados Unidos. e que os legisladores e políticos latinos, que sempre macaquearam o Império, finalmente sigam a onda.

13 comentários:

anaju disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
anaju disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
neco tabosa disse...

exatamente, ana.

traficar é ilegal.
fazer criança inalar (verbo que tá na moda :D ) não é legal.
obrigar qqer um que não queira fumar a dar uma baforada tem mais é que ser proibido mesmo.

mas o que um adulto, vacinado, pagador de impostos, estudante ou trabalhador faz com seus pulmões e cérebro não pode ser questionado. muito menos proibido. isso não tem a menor graça... nem razão de ser...

vamo ver o que sai desse mato.
ou como diria o casseta e planeta: "o futuro do pretérito a deus pertenceria"

por ora, vou ficando só com a curiosidade tremenda de inalar esse perfume que vc recomendou :D:D:D:D

FABIO disse...

Parabéns pelo blog
vou divulgar nos meus

comunidadeeditoria.blogspot.com

e

inversoeaocontrario.blogspot.com

quanto ao Obama...
acho que ele vai ser o lula negro americano
ou seja
mais um politico a lucrar
só que desta vez negro
qual a diferença
li a respeito de alguns de seus planos para nós latinos e sinceramente
achei uma bosta

Guilhermé disse...

É uma questão de tempo de um deles assumir realmente ter curtido um tapinha... Mais surpreso do que nós ficará ele ao descobrir que não precisava mentir por tanto tempo...

"lula negro americano"? Não sei te recomendo um professor de sociologia ou um psicólogo.

neco tabosa disse...

du caralho tu ter gostado, fabio.
a gente fazemos o que podemos.
tás onde no brasil?
tem material de/sobre maconheiro aí pra gente publicar no filipeta não? :D

guilhermé, se ligue no conceito que o blog parceiro http://derivadoscom.blogspot.com/ tem linkado lá nele: Cleptocracia. fuderosa ficção científica de agora!

(acho que é disso que fabio fala quando diz de 'mais um politico a lucrar')

eu nunca tinha ouvido falar nesse termo e chapei....

o link: http://pt.wikipedia.org/wiki/Cleptocracia

Anônimo disse...

Vou ver se mando algum material sim.
Pode deixar.
Quanto a dúvida do outro companheiro para o encaminhamento devido para mim, acho que não é caso de sociólogo nem de psicólogo, é descrença nessa corja mesmo.
Comparo o Obama ao Lula devido a esperança depositada em mais um Candidato Cao Cao, baseada em conceitos préviamente concebidos. Sem um estudo mais profudo de seu perfil.
No caso do Lula a esperança foi depositada porque ele era um trabalhador e tal. Mas de trabalhador ele só tinha o partido, pois há muito tempo ele não sabia o que era isso. A menos é claro que se considere campanha política como trabalho.
No caso do Obama, essa confiança vem apenas devido ao fato dele ser negro. É extremamente simpático ver um presidente negro em um país que teve coisas realmente fétidas como a KKK, mas o fato é que assim como a cor da pele não determina uma pessoa ser mau carater, também não determina que ela seja bom carater. E nesse caso acho que independente de negro ou branco, ele é mais um imperialista safado.
Sinceramente espero estar enganado, mas acho difícil.
O apoio dado pela mídia burguesa a tal candidato já seria motivo suficiente para alimentar tais desconfianças, mas fui além e pesquisei. Faça o mesmo. Pesquise.
Do amigo
Fabio da Silva Barbosa
inversoeaocontrario.blogspot.com

Guilhermé disse...

Assim como nas duas vezes em q votei no Lula, não vou tecer tremendos elogios ao Obama. Conheço a política do partido democrata estadunidense, mas não concordo com sua opinião.Existe uma força exercidas sobre grupos oprimidos pela vitória num pleito dessa importância, que vão além da personalidade do político, desconhecê-las é dar alimento ao preconceito. E sua adjetivação lula-negro, refletiu isso. Séculos, milênios não se mudam numa eleição, não tenho essa ilusão. Mas vc demonstra que não tem a mínima noção do impacto social da eleição de um retirante aqui ou de um negro lá. Não entrei, nem vou entrar nesse curto espaço nas minúcias de políticas públicas daqui ou acolá. Acredito em simbolismos e na sua força. Obama eleito é maior que o governo que ele cumprirá, assim como o Lula no Brasil. A comemoração não pelo Obama, mas pela sociedade estadunidense ter votado num negro em volume gigantesco, contra um general branco "herói de guerra". Assim como o povo brasileio eleger um nordestino, como votação recorde num estado reacionário como o fluminense e manter-se com aceitãção inédita. O que se comemora não e o político, é o eleitor vencendo preconceitos, no caso estadunidense, a segregação legalizada até pouquíssimo tempo.
Existe razão no seu discurso, não nego, mas não toda, e existe mais do que politicagem na política. Por isso que a acho apaixonante.
Discutemos mais!
Ah, maneira a parada da Cleptocracia.
Abraços.

FABIO disse...

Guilhermé
Acho na verdade que ambos temos razão, só que estamos apreciando a questão de ângulos diferentes. Senti que gerou um mal entendido a questão do Lula negro, mas a comparação que quis fazer é a da questao exatamente do símbolo. Afinal, quem irá impor as regras não é o símbolo, mas sim o homem.
Não acredito que a diferença regional ou racial possa definir o carater de um homem que terá tamanho poder e nem qualquer outro. Por isso digo que mais importante que ver a etinia ou classe social, temos de ver o conteúdo. Pois se esse simbolo se tranformar em algo maléfico, será muito mais enfraquecedor para toda a luta travada até então que qualquer outra coisa. O próprio PT estaria em melhor posição se o Lula não tivesse a oportunidade de se mostrar tão vazelina quanto agora. O partido perdeu toda a força.
Veja bem, eu não sou PT, nem nada do tipo. Estou só analizando os fatos. Assim como não estava torcendo para aquele general facista ganhar nos EUA.
Acho só que vergonhas como o caso OJ Simpson não devem voltar a se repetir, pois o cara foi absolvido por terem transformado um crime em problema racial.
temos de separar bem os fatos para não termos o efeito contrário ao pretendido.
Com certeza a vitória do Obama foi a menos pior, mas vamos aguardar para ver seu comportamento daqui por diante. Espero que ele me faça uma surpresa.
Dei uma olhada no seu blog e achei legal. De uma olhada nos meus.
É sempre um prazer trocar idéias com cabeças pensantes.
Fabio da Silva Barbosa
inversoeaocontrario.blogspot.com
comunidadeeditoria.blogspot.com

Guilhermé disse...

É isso aí meu camarada, como eu falei, o animador não é o conteúdo político do Obama e sim a sacudida no povo estadunidense.
É claro que essa manifestação popular traz distorções propagandísticas, mas ainda sim, é um grande sinal de que a própria sociedade não está satisfeita com os rumos que seu líderes deram à nação. Isso gera uma pressão social importante sobre o governante. Diferentemente daqui nos EUA as instituições da sociedade civil têm força histórica. Da mesma forma em 2002 parte da sociedade brasileira, elegeu o fim da era FHC mais do que o próprio Lula. Isso é sintomático.
Acredito na sociedade não nos políticos, apesar de não os execrar totalmente.
Não generalizemos, existem bons quadros...
Vou dar uma passada nos teus blogs sim, e é claro meterei meu bedelho.
Abraço.

FABIO disse...

Eu entendi sua colocação
só devemos ter cuidado com os exageros.
Mostrar ele como Luther King do jeito que a Globo fez por exemplo é o mesmo que comparar a Princesa Izabel com Zumbi

Guilhermé disse...

Por essas e outras que eu vendi minha televisão... hahaha

E pra quem interessar, o Guilherme Scalzilli escreveu sobre essas comparações no blog dele, dêem uma olhada lá.

http://www.guilhermescalzilli.blogspot.com/

Abraços.

FABIO disse...

BOA
DEVIA FAZER O MESMO
QUANTO AO BLOG VOU DAR UMA OLHADA