14 de jan de 2009

recuerdos - como era phoda minha pharmácea


EUA proíbem cientista de plantar maconha para pesquisa

Lyle Craker disse que a maconha cultivada pelo governo para fins científicos é fraca demais para os estudos

Associated Press

WASHINGTON - A DEA, órgão do governo americano encarregado do combate ao narcotráfico, rejeitou um pedido de autorização um professor da Universidade de Massachusetts-Amherst para plantar maconha para fins de pesquisa médica.

A decisão, emitida pela DEA em 7 de janeiro, disse que o horticultor Lyle Craker, responsável pelo programa de plantas medicinais da universidade, não foi capaz de demonstrar que o monopólio governamental para o plantio e distribuição de maconha medicinal seja "inadequado".

O porta-voz da DEA, Garrison Courtney, confirmou a decisão, mas não fez mais comentários. Craker questionou o monopólio governamental.

Um laboratório da Universidade do Mississippi é a única plantação de maconha oficial dos Estados Unidos.

(clique para ler a matéria completa no estadão)

e um texto muito adequado encontrado num blog

Maconha Medicinal e Analfabetismo Científico (Publicado no jornal O Globo de 12 de agosto de 2007)


Vitor Pordeus
Médico pesquisador do Centro de Ensino e Pesquisa do Hospital Pró-Cardíaco e do Center for Autoimmune Diseases, Sheba Medical Center, Tel Aviv University, Israel.

“A parte maior de nossa população é mantida numa bruma luminosa de afirmações e superstições antigas, por seus padres, príncipes e donos de terra, que esconde as maquinações dessa gente... ...O nosso recurso novo, a dúvida, encantou o grande público que arrancou os telescópios de nossas mãos e apontou-o para os seus carrascos” - Bertold Brecht em Vida de Galileu.

Pode até ser surpreendente, mas a “satanizada” maconha é um dos mais antigos remédios utilizados pelo homem.

Nenhum comentário: